jusbrasil.com.br
21 de Outubro de 2019
    Adicione tópicos

    Empresária diz que modelos mantiveram contrato depois que voltaram da Índia

    Câmara dos Deputados
    Publicado por Câmara dos Deputados
    há 7 anos

    A empresária Raquel Felipe, dona da agência de modelos Raquel Management, de São José do Rio Preto (SP), acusada de tráfico internacional de pessoas, disse que as modelos Ludmila e sua irmã adolescente continuaram trabalhando com ela depois que foram trazidas da Índia com a ajuda do Consulado brasileiro em Mumbai, em 2010. Segundo ela, essa é uma prova de que não houve má-fé em relação aos problemas que elas enfrentaram na Índia.

    "Elas trabalharam comigo até abril de 2012. Só nos separamos depois que essas notícias foram publicadas", disse Raquel, que depõe neste momento na CPI do Tráfico de Pessoas.

    A empresária afirmou também que as duas não teriam tido nenhum problema para voltar para o Brasil se fossem pessoalmente à empresa aérea para remarcar a passagem, o que se recusaram a fazer. Por isso, segundo Raquel, o pai delas acionou o Consulado e a polícia foi chamada, dando origem às notícias de que as irmãs estavam em cárcere privado.

    Sobre a acusação do pai das modelos, Daniel Verri, de que estava "empurrando o caso com a barriga", Raquel disse que fez tudo que estava ao seu alcance, mas repetiu que só elas conseguiriam alterar a passagem de volta.

    Raquel disse ainda que, em 18 anos de profissão, já enviou mais de 300 modelos para o exterior e nunca teve problemas antes.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)